Lidando com as emoções das crianças Sempre que penso na maioria dos problemas humanos a minha volta fico me questionando até que ponto eles poderiam ter sido evitados ou trabalhados nos indivíduos ainda na infância. E essa reflexão me leva até um entendimento já abordado aqui e que sempre concordamos: a nossa responsabilidade social enquanto mães, porque estamos criando seres humanos que não ficarão para sempre em nossos quintais, mas que sairão para o mundo e formarão a sociedade do futuro. Durante alguns artigos, a sugestão é trocarmos ideias sobre esses problemas de personalidade, que podem ter sido gerados, estimulados ou não trabalhados corretamente nosLeia Mais…

Olá queridas!! Que tal hoje, só por alguns minutos, esquecermos um pouquinho dos filhotes? Para mamães dedicadas, isso é super difícil, eu sei. Mas hoje o foco da nossa conversa é outro: nós mesmas. A pergunta é simples: quanto tempo você tem se dedicado a SUA felicidade? Você sabia que o nosso estado de espírito atua diretamente na satisfação dos nossos filhos? Se ainda não se deu conta disso, observe se quando estamos mais de bem com a vida, não damos muito mais amor, carinho e atenção à eles, assim como o contrário também acontece. Uma pesquisa realizada no Reino Unido comprovou que crianças sãoLeia Mais…

Perguntas Polêmicas Conversamos no artigo anterior sobre a inevitável fase dos porquês nas crianças. Pois bem, tão inevitável quanto e que demanda de nós muito mais paciência e cuidado ainda, é a etapa das perguntas polêmicas. Como a primeira, não há como escapar. Por vezes, com a minha filhota, fico de cabelos brancos só de imaginar qual vai ser a próxima (rs), e as perguntinhas controversas nos rondam já há um tempinho. Carol está com seis anos, e já falamos sobre sexo, religião, cores diferentes dos coleguinhas, sobre o que é ser gay, sobre morte (perdemos minha mãe há um ano e meio), enfim, sóLeia Mais…

Por quê?  Por que Mamãe? Hoje vamos falar sobre um tema que certamente todas as mães vivenciam ou irão vivenciar: a famosa fase dos porquês. Não há como fugir, é uma etapa que toda criança deve passar, pois é assim que ela vai construindo sua visão de mundo e sua identidade, a partir dos seus próprios questionamentos e das respostas que as oferecemos. Esta fase se inicia, geralmente, aos quatro anos, que é quando a criança começa a sair do seu “mundinho particular”, e passa aos poucos, a ter consciência do mundo e dos outros indivíduos a sua volta. Obviamente, com a correria do dia-a-dia,Leia Mais…

Muito feliz em poder reativar a coluna A MATERNIDADE E SEUS DESAFIOS no blog da minha querida amiga Cris. Fui levada a ficar inativa durante um tempo por problemas pessoais (quem não os tem não é? Rs), mas voltamos com força total para aprender, trocar ideias e compartilhar um pouco da experiência que esse universo tão rico que é a maternidade me proporciona. Já estou ansiosa e preparando novos artigos. Conto com o carinho e a experiência de vocês. Grande beijo. Priscila Silva.Leia Mais…