Prosa de outras Mães com Cléo Silva

Prosa de outras Mães

Quando era pequena, brinquei e sonhei em ser mãe, cuidar, fazer comidinhas… Fazia tudo isso com a minha filha (boneca).

Cresci, tive sobrinhos, cuidei deles e o amor por crianças aumentava ainda mais. Conheci o grande amor da minha vida, o homem que faz meus dias felizes e me realiza e, juntos, fizemos juras de amor e de ter um filho.

E o sonho de ser mãe estava mais próximo de se realizar, bastava colocar minha vida pessoal em dia. Então, primeiro optei por me formar profissional, e curtir um pouco o casamento. Nesse tempo adotamos dois poodles que considero como filhos.

Dar amor, cuidar… é como se fosse um treinamento para a grande mudança na nossa vida. Depois de três anos de casados, formada e trabalhando na área, achamos que já estava na hora de termos um bebê em casa – sem contar a família e amigos que cobravam.

Fiz alguns exames para saber se estava tudo OK, e, seis meses após ter parado o anticoncepcional, estava grávida – ou  melhor gravidíssima, porém não sabia ainda da grande surpresa. Como minha ginecologista estava de férias, achei melhor esperar ele voltar para fazer o tão sonhado e aguardado pré-natal. Por volta das 12 semanas fui fazer minha primeira ultrassonografia, nem imaginei que teria uma grande surpresa, ou melhor dizendo: uma surpresa em dose dupla.

Quando a médica comentou que eram dois bebês, por alguns segundos/minutos parei no tempo, é como se não conseguisse pensar. Ali vivi sensações, pensamentos de medo, alegria, desejo e agradecimento. Costumo dizer “meu turbilhão”, pois senti uma mistura repentina de vários sentimentos.

A médica disse que eram dois, que estavam em bolsas separadas e ainda brincou olhando pra ver senão tinha mais. Avisamos a família e amigos, compartilhamos nossa alegria. Cada mês que passava era motivo de alegria, curiosidade e ansiedade.

Tive uma gestação boa, porém os enjôos me acompanharam a gravidez inteira, trabalhei até o dia que a bolsa estourou (com 34 semanas). Corremos durante a madrugada para a maternidade, e, às 7h32 e 7h33 da manhã do dia 21/02/2010, eu recebia meus filhos em meus braços.

Eu e os Gêmeos, prosa de mãe

E via meus sonhos se realizarem com muita surpresa e emoção em dose dupla. Senti Deus bem pertinho de mim, ver os rostinhos dos meus filhos pela primeira vez foi algo inexplicável, é perfeição, amor, alegria, benção, admiração de Deus na minha vida. Ficaram internados na UTI neonatal – ele por 5 dias e ela por 11 dias -, apenas para ganhar peso.

Vivo dias intensos, corridos, temos muitos gastos, muita manha (mamãe quero colo, mamãe te amo), brinquedos e roupas pela casa, correria, momentos de cansaço – tudo em dobro. Mas o amor e o carinho que recebo vêm numa proporção que não consigo medir. Não é apenas em dobro, é algo incalculável.

Gêmeos, prosa de mãe

Claro que tem dias que “o calo” aperta, sou mãe, não sou perfeita e longe ser a perfeição. Não ligo muito pras “neuras” e aprendi a pedir ajuda, contar e receber o apoio da minha mãe, sogra e irmãs. Já me cobrei muito e talvez por falta de “maturidade emocional” e querer da conta de tudo. Hoje não mais, tento ser organizada para facilitar meu dia a dia, mas senão dá deixo, amanhã é um novo dia.

Gêmeos, eu e os gêmeos, prosa de mãe

Hoje meus amores estão com 4 anos, são espertos, estão na escolinha por meio período, continuo trabalhando. Divido minhas horas e arrumo sempre um tempinho para mim, nem que seja apenas 5 minutos, mas tiro. Eles dependem da mamãe estar bem para receber e dar carinho. Meu esposo é um pai super presente, um amor especial na minha vida. Fomos presenteados com uma dupla linda e feliz.

Gêmeos, prosa de mãe, eu e os gêmeos

O meu sonho se realizou, sou feliz e grata a Deus todos os dias por todo bem que me fez e faz.

gêmeos, eu e os gêmeos, prosa de mãe 1

Cléo Silva Oliveira

24 Comentários

  1. Que maravilha te ver por aqui linda Cléo. E que surpresa mais agradável que recebeu, imaginando a sua reação e do Papai na hora da descoberta. Mas Deus sabia que iriam cuidar desdes anjinhos lindos muito bem.
    Eu já adoro vc, agora nossos filhos amigos é tudo de bom. Bjs
    Vivi e Isaac

  2. LIndo o depoimento da Cléo, eu já não fui muito maternal na infância, não ligava muito pras bonecas. Acho que eu desenvolvia o meu lado maternal com meus animais de estimação e depois com a minha irmã bem mais nova.
    Muito legal ver a realização em dose dupla da Cléo.
    beijos
    Chris
    Inventando com a Mamãe

  3. Que lindo, Cleo! Realmente seus pimpolhos são fofos demais!!! Imagino a tensão quando descobriu que eram dois, mas depois a felicidade também veio em dobro né?
    Parabéns pela mãe que você é e pela família linda que você construiu!
    beijokas

    1. Oi Tatty que Deus abençoe vocês sempre, ser mãe de um, dois ou múltiplos é uma verdadeira benção dela na nossa vida. Muito contente com seu prestigio aqui. Beijos em vocês

    1. Amém Daiane, que ele abençoe a sua também, muito contente com seu prestigio aqui. Beijos

  4. Que lindo!! Amei conhecer um pouco mais da Cleo.
    Beijos
    Adri

  5. Que linda historia minha linda!
    Parabens pelos filhos lindos que vc tem.
    Desejo muita saúde a eles e a vc.bjs.

    1. Jaidete muito obrigada pelo carinho e prestigio, somos abençoados por Deus. Beijos em vocês

  6. Ah, que história linda! Deve ser uma delícia ser mãe de 2 ao mesmo tempo,né? Imagino o susto, rsrs.
    Beijos Mundinho de Arianne

    1. Oie Patricia susto sim, mas tudo se encaixa e acontece, se engravidar novamente toparia mais dois hahahaha (eita mulher corajosa), beijos em vocês

  7. Que família linda a da Cleo. Parabéns pelos gêmeos.
    Pois é, eu não sei qual seria a minha reação ao saber que esperaria gêmeos, hoje eu já tenho uma filha e pretendo ter mais um bebê ano que vem, penso nessa possibilidade de gêmeos, pois tem gêmeos na minha família, as vezes bate um medo de pensar nisso… eheheh

    Bjs,
    http://www.dicasdagi.com.br

    1. Oi Gisele, também senti medos, mas sempre aceitei a ajuda da família, descansar, estar bem é preciso. E tenho certeza que será uma grande mãe, Deus e a família sempre estão juntos. Desejo boa sorte na sua tentativa e como tem casos na família pode acontecer sim. Beijos e muito grata por sua participação.

    1. Oie Leteia, vou uma enorme surpresa e a mais gratificante. Beijos em vocês

    1. Muito obrigada Mi pelo carinho de sempre conosco, estamos juntas nessa caminhada, onde o fator primordial é o amor de mãe, beijos em vocês


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *