O papel da mãe na construção da sociedade

A maternidade e seus desafios

 

O papel da mãe na construção da sociedade

Você já parou para pensar que aquilo que você ensina ao seu filho será o reflexo da construção do futuro da nossa sociedade?

Acredite, muitas mães não se dão conta do papel importante que exercem nesse processo. Eu vejo e ainda convivo com mães que acreditam que seus filhos aprenderão a se socializar e a se consruir como pessoa na escola, que os professores é que tem a “obrigação” de dár-lhes educação. Enganam-se. Esse papel é nosso. Na escola eles têm que aprender a educação formal, mas os valores que transmitimos a eles desde os primeiros dias de vida é que começarão a construir a personalidade de cada um. Existe um período na vida da criança chamado de primeira infância, que é a base para todas as aprendizagens humanas. Estudos demonstram que a qualidade de vida de uma criança e os valores transmitidos a ela entre o nascimento e os seis anos de idade podem determinar as contribuições que trará à sociedade quando adulta. Diante disso devemos estar atentas à quais são os ensinamentos que temos dado aos nossos filhos, e qual é a sociedade que queremos ajudar a construir.

Na sociedade em que vivemos hoje, embora se tente disfarçar, além de todos os problemas sociais existentes, um dos mais prejudiciais é o preconceito. Tivemos episódios notórios recentes de discriminação noticiados pela mídia, como o caso do jogador brasileiro Tinga, que sofreu isso num triste episódio durante um jogo de futebol no Peru. Outro exemplo é o da cliente australiana que se recusou a ser atendida por uma manicure negra em um salão de beleza em Brasília. Aí algumas pessoas podem se perguntar: o que isso tudo tem a ver com a infância e educação dos meus filhos? Respondo: TUDO! Nossos filhos poderão começar a mudar essa realidade no futuro se começarmos a conscientizá-los agora.

Como mães temos a obrigação de não nos aliernarmos aos problemas sociais e ao que acontece ao nosso redor, e começar a estimular diálogos sobre isso com nossos filhos, utilizando uma linguagem própria da idade deles. Irmos inserindo naturalmente conceitos como igualdade, respeito ao próximo, discriminação e preconceito. Não pense que é cedo demais. Como dito no início é na primeira infânica que se começa a construir os valores que levarão para a vida adulta, e consequentemente, para a sociedade.

E qual é a sociedade que você pretende ajudar a formar?

Vale a reflexão.

Até a próxima!

Beijos.

Priscila

Priscila Silva

Blog Trocando Ideias

22 Comentários

  1. Esses fatos ocorrido forma lamentáveis, com certeza pra não ocorre esse tipo de coisa, temos que ser a base pra eles, e dar uma educação familiar, e na escola é outra coisa, esse negocio que professora tem q dar educação é fora da realidade, a gente fica indignada quem pensa assim
    Bjinhos

    mamaenathan.blogspot.com

  2. Adorei a postagem, e acredito que nos conscientizando nossos filhos podemos mudar o futuro. Beijos

  3. ENSINAR SEMPRE,DESDE PEQUENOS É QUE SE PASSA OS NOSSOS VALORES DE PAIS E FAMILIA, É DE PEQUENO QUE NOSSOS FILHOS IRÃO APRENDENDO O CERTO E O ERRADO
    BJS

  4. Como pedagoga, concordo plenamente! É por isso que escolhi não trabalhar no momento pra ficar com meu filho (fez 9 meses) . A primeira infância é mto importante, é nela que acontece a formação do caráter do ser humano!

  5. claro amiga temos q dar bons exemplos pros filhos, e a escola complementa essa educação.
    bjos

  6. Concordo plenamente.
    A escola ensina, mas somente os pais cabem a responsabilidade de ensinar valores eternos.

    beijos

  7. Tbm tenho a mesma opinião que somos nós que educamos nossos filhos, que a escola está lá para outra formação, e que sim os dois juntos terão um bom resultado.
    Aqui em casa sempre conversamos com o Gui, explicamos o que está certo e o que não está e o porque, sempre do modo que ele possa entender…

    Bjs Mi Gobbato
    http://espacodasmamaes.blogspot.com.br/

  8. Ensino meus filhos a respeitarem todos independente de raça , cor ou clero .
    pois já tá muito difícil hoje em dia criar filhos nesse mundo cheio de violência
    mas o que eles vão ser la no futuro depende dos valores que os pais passam a eles ,
    e os valores que eu passo aos meus filhos são os melhores possíveis ,
    respeitar o próximo, é um deles , hoje em dia não se respeita nada , nem mãe nem pai nem nada vejo isso aqui onde moro e olho pras essas crianças e penso , meus filhos jamais serão assim ,
    a gente tem que ensinar em casa para que a rua não ensine os valores errados , meu filho também já sofreu na escola foi mordido , beliscado , ele revidou ? não porque não é isso que ensino a ele , ensino a ele a não ser violento,
    adorei seu post ……
    beijos
    onossonude.blogspot.com.br

  9. O exemplo é tudo também. Devemos ensinar nossos filhos e dar o exemplo nas pequenas coisas!Como dizer pra ela que não se deve bater no amigo se em casa a mãe bate nela? Como dizer que a mentira não é legal se um dia vc mentiu pro seu filho? Ótima reflexão amiga!

  10. Priscila, concordo com você, é de infância que se formam os valores. É nessa época que passamos pra eles o que temos de melhor. E esperamos mesmo que seja o melhor. Não se esquecendo que exemplo é o melhor ensinamento desses valores.

    A escola, sempre digo, pode ser o complemento de uma educação. Família e escola pra mim andam juntos. Além da parte formal como você citou, a escola ajuda e muito a mantermos esses valores de pé. Assim como a igreja, e a sociedade em geral. Mas ela não tem a obrigação de formar a criança que foi com maus hábitos pra lá. É em casa que solidifica todos os bons e maus procedimentos da criança.

    É isso aí Priscila, vamos levando! Adorei o texto. Bem sensato. Beijos grandes!

  11. Com toda certeza! Ensino uma cidadã…. minha Lara entrou na escola agora e já se deparou com a sociedade: foi mordida por um dos meninos da sala dela e sofreu com isso: dias de febre emocional. E por quê? Por quê a mãe aqui, eu….. passei os 3,5 anos antes dela iniciar na escola…. ensinando a não brigar, não bater, não morder e tratar bem as pessoas….. talvez eu tenha esquecido de dizer que isso podia acontecer com ela….. mas talvez eu esperace que não acontecesse….. [,,,,]. Ótimo seu post, adorei! bjus Coisas da Lara

    1. Andrea e você está certa de ensinar os valores do companheirismo, do tratar bem, de ser bondosa. Aqui em casa é a mesma coisa. Maria já foi mordida também. Isso acontece em toda escola. Não é a escola que é ruim por isso. Algumas crianças são assim, outras não. Ensinamos à Maria quando acontecer esse episódio a tirar o coleguinha e não morder de volta. Ela precisa se defender. Chamar a professora e ensinar o coleguinha que isso é feio. Parece utopia mas não é. Hoje Maria está com 7 anos. Os problemas diminuiram, mas meus ensinamentos continuam da mesma forma. Conversar, se defender (sem bater de volta) e chamar a professora…
      E ficar atenta Andrea. Uma vez ainda vai, se acontecer a segunda talvez ja seja caso de conversar com a professora e ir tomando as providências. Como disse no meu comentário, escola e familia andam juntas e eles precisam se atentar a isso também.
      Me lembro uma vez que Maria foi mordida violentamente em um shopping da cidade dos meus pais. Perto do olho, ficou hematoma. Machucou. Uma terceira mãe que viu disse pra Maria pra morder também. Eu disse: não!
      Não ensinei a ela a ser má. Não quero isso, mas quero que ela saiba se defender. Na epoca tinha a idade da Lara. É dificil uma criança nessa idade saber se defender, os instintos são outros. Então cabe a nós pais, ensinar isso, e mostrar que devemos amar sim as pessoas..
      É chato Andrea, mas faz parte da vida em sociedade. Muitas outras coisas virão na escola, mas tudo se resolve da melhor maneira possivel. QUe tudo dê certo pra você e Larinha..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *