Maternidade sem Competição

Maternidade sem Competição

Cá estamos em nossa blogagem coletiva abordando um tema que acredito que tenha sido vívido na pele por muitas de nós. Pois, mais cedo ou mais tarde você será comparada… e não se espante se também se pegar a comparar.
E me pergunto: porque temos que ser tão competitivos?

Nossos filhos nascem e nos pegamos a relatar cada etapa do desenvolvimento… e lá está uma mãe a nos responder que o seu filho fez isso ou aquilo antes que o nosso filho tenha feito. O sentimento é pura frustração!

Eu passei por isso e buscava em mim o erro, o que fiz que meu filho não correspondesse no tempo de outras crianças? Foi penoso descobrir o quanto vislumbramos por contar que nossos filhos fizeram algo antes dos filhos de outras pessoas… e sabe que essa competição de nada se vale! Mas, ainda assim nos pegamos a competir, se o seu filho falou primeiro que o meu… ah! o meu com certeza andou primeiro que seu. Esta ação vira um ciclo vicioso… onde estar à frente é mais importante do que ouvir que a outra mãe conte um pouquinho de sua história, das dificuldades que esteja passando para que o filho passe uma temida fase.

Maternidade sem Competição

Estamos aqui pra acolher e trazer para perto mães para que se ajudem mutuamente… troquem experiências, auxiliem com seus relatos ou que simplesmente te abrace e diga: calma, no tempo certo seu filho irá conseguir!

Pois, cada criança tem seu modo de aprendizado… tem seu tempo e ninguém se desenvolve igual.

Uma das fases que mais me questionei como mãe… e que ouvia outras mães falando que a fase tinha sido tão simples, e eu não enxergava saída ou meios para ajudar meu menino a superar, foi na fase do desfralde. Ele demorou horrores… e esse foi um dos temas que mais falei aqui no blog. Busquei ajuda na creche que ele frequentava, com a cuidadora que na época ficava com ele… mas ainda assim não fluía o desfralde.

Um belo dia, meu menino passa usar a privada com o assento redutor, simplesmente assim… sem mais explicações e de lá pra cá, nunca mais passamos por apertos, não houve nem xixi na cama, ele demorou a desfraldar, mas quando aconteceu já foi de uma vez só tanto a fralda do dia, quanto da noite. Depois disso… ah eu percebi que tudo seria possível, desde que eu entendesse o tempo dele… confesso que algumas fases que ele custa a engrenar ainda apertam o meu coração, mas, eu respiro bem fundo e repito pra mim mesma: vai passar!Na casa da VizinhaMais participações:

Nossa próxima postagem que será no terceiro domingo de novembro, dia 17 e trará o tema: “Solidão na Maternidade”.

Um tema sugerido pela amiga Ju Pelizzari do blog Mãe Sem Fronteiras 

Abordagem: São várias circunstâncias em que nos sentimos solitárias na maternidade:

  • Porque nos sentimos tão sós após a maternidade? Onde estão os amigos de antes que nem nos identificamos mais? Surgiram novos amigos ou continuamos sozinhos?
  • A gente se isola por querer uma criação diferente, se isola por optar estar mais presente na vida do filho, se isola por querer dar o melhor e nos esquecemos de nós mesmas.
  • Os filhos estão preparados para serem companheiros sempre? Eles crescem e constroem suas amizades e se não cultivamos as nossas, a solidão bate à porta, porque cada vez mais eles são envolvidos em compromissos e o que era companhia em casa já não está tão presente. Se não estamos no mercado de trabalho, também ficamos mais isolados.
  • Perdemos um pouco as referências de mães e avós. Nossas referências são na internet, mas pouco contato direto com as pessoas para compartilhar nossas dores, alegrias e dúvidas. Sentimos falta de uma rede de apoio.

Como funciona a BC (Blogagem Coletiva)
♥ No terceiro domingo de cada mês, faça uma postagem no seu blog sobre o tema proposto, lembre de mencionar que faz parte do Projeto: Na Casa Da Vizinha – Blogagem Coletiva uma iniciativa de Cris Philene e Tê Nolasco,
♥ Link nossos blogs ao nome!
♥ Feito isso compartilhe o seu link aqui nos comentários, para que possamos inserir à nossa publicação.
♥ Não deixe de visitar e comentar também em quem está participando. A interação é parte importante na Blogagem Coletiva! Conheçam a história de outras mamães. Todas tem muito a acrescentar!

9 Comentários

  1. Cris, só hoje consegui me atualizar pelos Blogs e posts da BC.
    Que delicia essa troca! Parabéns pela iniciativa, muito bom visitar os blogs e ver tanta coisa boa, tantos depoimentos e ideias de mães compartilhadas.
    Nossa vida de mãe não é fácil, mas pode ser com nosso jeito, não precisa ser comparada ou competida mas amparada e “juntada” não é rsrs
    Muitos beijos, até a próxima!

  2. Muito boa esta edição do projeto de vocês Cris.
    Respeitar o tempo da criança é mesmo complicado para as mães em meio ao processo de comparação/competição tão comum mesmo. Vi isto em minha família e aqui com meu filho. Principalmente quem mora em edifícios de condomínios.
    Parabéns pelo projeto Cris.
    Meu terno abraço e uma boa semana para vocês nesta bela missão de tornar os dias dele mais leve e alegre sem competição.
    O Joseph é uma graça que curto sempre pelo Instagram.

  3. Oi Cris!

    Vim da casa da amiga Teresinha ver sobre este assunto que nos enche de vida que é ser mãe.

    Competições existem, mas ser mãe é melhor, é maior!

    Beijo!

  4. Oi Cris!
    Mais uma bela oportunidade de interagir e refletir sobre esse tema, que acredito, em tempos virtuais ganharam proporções muito maiores, falo sobre a competição na maternidade. E poder escrever sobre uma maternidade sem competição abre muito espaço para aceitação do tempo de nossos filhos, do nosso próprio tempo para tantas coisas. Que cada vez mais a gente aprenda com nossos próprios erros, ansiedades e possa relaxar e desfrutar esse momento que é tão incrível – a maternidade.
    um beijo para você e o Joseph

  5. Cada filho com sua fase de desenvolvimento, e as comparações são cruéis né amiga. Causa angustia, frustrações, tristezas…
    Quantas vezes já conversamos de vários assuntos assim, né.
    Precisamos acolher umas as outras, ajudar e não colocar ainda mais dúvidas e tristezas nas mamães, eu acredito.
    Cris, amei seu post, suas fotos.
    Estou amando as blogagens coletivas.
    Bjs
    Ju

  6. Amiga querida… texto lindo que você escreveu… Encantada aqui com as fotos também.. cada uma mais linda que a outra..
    É amiga.. não é moleza essa competição.. elas nos faz pequenas ou ineficientes… mas pura bobagem… Entendo o aperto no coração, mas como vc mesmo exemplificou o caso do desfralde, Joseph teve o dele, no tempo dele, na hora dela.. e ponto final.. Não é maravilhoso? Olhemos com mais compaixão e orgulho para nossos filhos e sim, pros filhos dos outros também… E como disse a Carol do Blog Vamos Conversar, vamos falar com essas mães que cada filho tem seu tempo e é preciso respeitar..

    Beijos amiga..feliz com mais uma blogagem nossa! Quanto aprendizado!!

    Tê e Maria ♥

  7. Falaste muito bem e tudo que precisamos é entender que CADA FILHO É UM FILHO!!! Cada um tem o Seu Tempo certo e nele tudo acontece! Economizariamos tantas preocupações…bjs praianos, chica


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*