Livro: Crianças Francesas não fazem manha

E como prometido hoje foi falar um pouco do livro: Crianças francesas não fazem manha da editora Fontanar. Comprei esse livro lá no Seminário de Mães em Minas Gerais e tive a oportunidade de conhecer a Pamela Druckerman, participar da palestra e ainda trazer o livro autografado.

criancas-francesas-nao-fazem-manha

O livro aborda de uma forma divertida e curiosa a diferença da criação das crianças americanas e francesas, sim, pois Pamela, autora do livro é uma jornalista americana que se casa e vai morar em Paris.

A princípio ela demorou a se sentir de fato em casa. Estranhava os costumes locais, mal conseguia se comunicar em francês… Ao engravidar como qualquer mãe americana, ela tratou de comprar e ler os mais diversos livros de maternidade e gravidez, assim como nós mães brasileiras.  Após o nascimento da filha e inúmeras noites de sono sem dormir #modozumbi, ela passou a observar os outros pais. Aos poucos ela foi percebendo que as mães francesas ao redor não ficavam assim, ao observar o comportamento percebeu que as crianças francesas eram diferentes: não faziam birras, desde cedo dormiam à noite toda, não tinham problemas com alimentação… etc.

Pamela analisou o comportamento das crianças francesas em restaurantes, pracinhas, no dia a dia, em visitas aos amigos franceses e contatou que era muito diferente das crianças americanas, as crianças pareciam mais comportadas e calmas.

Pamela percebe que as mães francesas são mais zen na gravidez, não compram milhares de livros, apenas deixam as coisas aconterem naturalmente. Indica também as gradividinhas não deixar de fazer o que gostam.

Sobre as crianças, eles acreditam que elas entendem tudo desde muito cedo, para isso precisamos ter sensibilidade, observar a criança. E os pais franceses não fazem nada de mais a não ser observar a criança em todas as áreas.

Sobre o sono:

Não fazem nada… apenas observam as crianças dormirem. E se acordam, esperam um pouco, (chamam de pausa) pra perceber se o bebê por si só dormirá sozinho de novo. Achei muito interessante, pois com o Joseph recém nascido ao simples sussurro da babá eletrônica eu já estava no berço, talvez se observasse, talvez, desse certo… quem sabem, né?

Sobre Alimentação

Eles priorizam a alimentação, desde a introdução alimentar as crianças já comem de tudo. Apresentam para os bebês as refeições como para adultos com direito a entrada, prato principal. Não existe comida de criança! Achei muito interessante o capítulo sobre alimentação, pois temos o costume de sim, fazer as refeições diferentes para as crianças, achei bem incomum servir aos nossos pequenos as refeições que os adultos fazem… é para refletir sobre o assunto.

As crianças maiorzinhas são incentivadas a ao menos provar, não aceitam a rejeição do alimento sem ao menos fazer a prova. Uma dica para incentivo: Levar as crianças para cozinha para o preparo das refeições, bolos e biscoitos.

Educação

Ensinam as crianças e não abrem mão de uma boa educação. A criança francesa é educada a fazer os cumprimentos formais como bom dia, boa noite…

Ensinam as crianças sobre a frustração. Saber esperar – Praticar a paciência, exercitar a paciência. Pra tudo fazem esperar e com o exercício dessa prática tenham menos birras.

Sobre Birras: entender, conversar e não ceder!

Autonomia

Criar as crianças independentes, autônomas, dar liberdade aos filhos. Dar tarefas aos filhos desde 3 a 4 anos.

Cadre

Cadre é o limite imposto a criança. Lá desde pequenos eles ensinam a criança essas regras e limites e a importância de obedecê-los. A criança tem limites, mas tem liberdade dentro deles, como por exemplo, o horário de ir dormir caso seja às 20h, ela irá para o quarto (cadre), mas dentro do quarto dela, pode brincar, ler… e fazer o que quiser (liberdade).

O casal

O casal após a maternidade precisa continuar sendo o casal de fato, uma parceria sólida para criação dos filhos.  A partir dos 3 meses os pais já voltam aos relacionamentos íntimo.

Eles consideram o quarto dos pais – Sagrado!

Na frança as mães não abrem mão de si para cuidar dos filhos, o governo francês, possui maravilhosas escolas públicas (isto mesmo públicas), para que as mães possam deixar seus filhos e voltar ao mercado de trabalho, lá nas creches  as crianças vão aprender sobre o cadre, a se alimentar corretamente e no horário certo, Pamela ficou impressionada com o cardápio oferecido as crianças na creche.

As mães francesas mantêm o mistério sobre si mesma… Elas não se contaminar com a culpa. Mãe perfeita não existe.

Outra coisa que achei interessante é que eles consideram a noite para os adultos, as crianças tem seus horários certos, a partir de então os  espaços (cômodos) da casa precisam ser adultos, não brinquedos espalhados pela sala, e em todos os cômodos da casa… (será?!)

Os pais não ser pais taxistas que levam as crianças pra todo o canto em inúmeras atividades. As crianças precisam de tempo para brincar. E os precisam ter suas próprias vidas após os filhos.

São muitos pontos interessantes que valem reflexão, bate papo, questionamentos sobre o que seria o ideal e um equilíbrio, mas de fato temos que aprender com os franceses…

Post do Seminário de Mães: 

4 thoughts on “Livro: Crianças Francesas não fazem manha”

  1. Oi Cris, esse evento foi tao bom, parabéns pela ida, por dividir seus aprendizados.

    Muita coisa bacana já li desse livro (trechos), mas nem tudo concordo ou vivo, mas respeito…
    Essa coisa de ir para o quarto deles e la fazerem o que quiserem, sei-la, não sei ate que ponto isso pode ser bom, pensando no futuro mesmo…
    Com certeza muita coisas boas podemos tirar proveito dessa leitura, e muitas outras coisas são simples, basta a gente praticar, como incentivar a educação e cumprimento ao chegar aos locais, etc…
    Adorei sua resenha.
    Bjs
    Ju

    1. Amiga eu achei interessante alguns tópicos… mas claro que ficamos desconfiados se de fato dará certo.
      Sobre ir para o quarto e ficar lá sozinho, achei meio impessoal… pq a sala da casa é onde se reune a família pra conversar, assistir algo juntos, enfim… e os brinquedos, fazem parte da nova decoração.
      Vamos retendo aquilo que é bom… e tentando quem sabe né?
      bjs

  2. Amiga muitas coisas eu queria fazer de outra forma
    confesso, porém não consigo mesmo,
    tanto que pela segunda vez estamos em cama compartilhada
    amei saber sobre o livro tinha muita curiosidade
    bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*