INFÂNCIA, INÍCIO DE TUDO (PARTE III): MÁ ALIMENTAÇÃO

INFÂNCIA, INÍCIO DE TUDO (PARTE III): MÁ ALIMENTAÇÃO

MÁ ALIMENTAÇÃO

Não há nada de errado em falar sobre as nossas deficiências, pois diferente de como nossa consciência materna costuma nos impor, NÃO somos perfeitas. E é por isso, que nesta semana venho dividir com vocês sobre um assunto que tem me inquietado muito nos últimos tempos. Apesar de muito preocupada, me sinto de pés e mãos atadas por vezes, e explico-me.

Quase tudo na vida das crianças é aprendido com o exemplo, principalmente dos pais. Os meus sempre comeram de tudo, e acredito que também me ofereciam coisas saudáveis, como legumes, verduras e frutas. Porém, sou nascida de uma geração que associava a “gordura” corporal das crianças (ou seja, crianças fofinhas) à saúde, e em que era um absurdo deixar uma criança “passar fome”. Pois bem, diante disto, obviamente nunca faltaram espaço para guloseimas à vontade em casa.

Acontece que alimentação é hábito, e uma vez aprendidos, os hábitos enraizados são MUITO difíceis de mudar depois de passado muito tempo. Aos poucos, não sei em que momento, fui deixando de comer coisas saudáveis para comer coisas “apreciáveis” aos olhos e ao paladar infantil. Não houve uma orientação/intervenção na hora certa. Resultado: me tornei a adulta mais fresca e chata na hora de me alimentar. Não como muito, mas como totalmente errado, então estou sempre com sobrepeso. Esteticamente, para mim, em particular, isso nunca foi um problema. Quem me conhece sabe que não sofri arranhões em minha autoestima nem criei transtornos por estar fora dos padrões sociais com relação ao peso, porém, estou “na casa dos trinta”, e apesar de ter feito um check up há pouco, e estar ainda com a saúde em dia, a questão SAÚDE começou a me preocupar para o futuro.

Como toda criança, a baixinha aqui de casa também aprende com o exemplo. E, seguindo meu mau exemplo, os únicos hábitos mais saudáveis que ela herdou de mim foram adorar algumas frutas, e beber muita água. E aí está a maior raiz da minha preocupação, porque não adianta oferecer ou mandar ela comer legumes, por exemplo, se ela não me vê fazer o mesmo. É uma tarefa muito complicada. Por isso disse no início que me sinto de mãos atadas. Para mim considero um caminho meio que sem volta, pois como disse, hábitos como esse são muito difíceis de mudar. Mas ela ainda está com seis anos e sei que ainda há a possibilidade de fazê-la ter uma vida mais saudável nesse quesito, afinal todos já sabemos os tão discutidos malefícios que a má alimentação pode ocasionar no futuro.

Portanto, diferentemente de tudo o que fizemos até hoje na coluna, onde sempre procurei apontar caminhos que pudessem permear discussões, hoje, busco, junto à vocês, um caminho. Busco uma discussão nesse sentido para direcionar o meu caminho. Como digo no meu blog… vamos trocar ideias? Como é esta questão com vocês e seus pequenos? O que vocês me aconselham? Ansiosa pelas respostas!!

Leia mais aqui:

Beijos e até a próxima!!!

Priscila Silva.

Blog: Trocando Ideias

Fan Page: https://www.facebook.com/blogtrocandoideias?fref=ts

19 Comentários


  1. Se somos o quê comemos….. tudo se inicia quando somos crianças, né? Além de criar hábitos, moldamos nosso corpo com os alimentos que comemos…. as crianças, criam assim, resistência ou não às doenças! Coisas da Lara – Andrea e Lara

  2. Gracas a Deus acredito que por aqui não vamos ter problemas.. Tanto eu quanto o pai do Bernardo nos alimentamos super bem,adoramos frutas e legumes. Comemos bobagens tmb mais sabemos a hora certa, acredito que isso sera bom pro Bê. Hoje ele se alimenta super bem e come de tudo,não posso reclamar.
    Beijos

  3. Amiga aqui comemos de tudo
    É claro que cada um tem sua preferência, mais não deixo de alimenta – los adequadamente.
    Os fast food só fim de semana mais não todos
    Bjs
    Blog inspiração Materna

  4. Priscila também cresci assim, e vi
    numa complicação quando engravidei e
    precisei mudar tudo completamente tudo
    hoje tenho hábitos melhores
    preciso melhorar bastante mais
    são melhores

    Linda Tarde
    beijokas da Nanda

    Mamãe de Duas
    Google+Nanda

  5. Alimentação saudável pras crianças é assunto sério. Aqui em casa tenho um garotão que não quer saber de comer nada. E se recusa até a experimentar.
    Bjks da Mãe Vaidosa

  6. Minha pequenina Ceci é o meu desafio sobre esse assunto, pois a guria não come nada!
    Tô passando um perrengue com ela.
    E o futuro é logo ali!

  7. Sou meio fresca com a alimentação do Lucas, aqui nada de refrigerantes, nem carne e porco e muito menos enlatados e doces.

    beijos

    1. Oi Jamilly, acho esse seu cuidado bem legal, não vejo como frescura não!!
      Beijos!!

  8. Olá. É realmente uma preocupação de toda mãe esta questão da alimentação. Já sofri e sofro muito ainda com o meu pequeno, mas considero que tudo tem a sua hora. Temos hábitos saudáveis, mas o meu filho não quer experimentar nada diferente do tradicional, embora antes comia de tudo. Bjs,

    1. Engraçado como as coisas acontecem não é? Meus pais também me ensinaram a comer de tudo. Não sei em que momento isso mudou!! Enfim… temos tantos desafios não é? Esse é mais um!!
      Beijos!!

  9. Ótimas dicas amiga. Acho bem bacana o que colocou. Nos mamães e papais, principalmente os de primeira viagem como eu, erramos sim. O fundamental é aprender com os erros para dar sempre o melhor para nosso filhos. Aqui em casa faço tudo pra Lara comer frutas mas ela não come! O que será que eu podia fazer?

    http://meus-sonhos-meus-pesadelos.blogspot.com.br

    1. Verdade Ariane, vamos errar sempre, afinal somos humanos não é? O importante é colocar a culpa no bolso e aprender com os erros!!
      Bjos.

  10. Aqui em casa o problema são as verduras… legumes e frutas comemos sempre, mas verduras muito raramente… minha baby tem 1 ano e 4 meses, ainda temos tempo de melhorar isso né?!

    Bjs

    1. Verdade Gisele!! Ainda dá tempo sim!!
      Aqui em casa também ainda tenho tempo, mas essa questão é preocupante!!
      Bjs.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*