Filhos e o “Criar Asas” tão cedo!

Filhos e o “Criar Asas” tão cedo!

Acontece muito antes do que você imagina… depois de várias noites sem dormir, e de muitas fases… quando você pensa que tudo está sob controle… aquele serzinho totalmente dependente [nossos filhos], de repente… querem dormir fora de casa!

E fica um vazio…

Filhos dormindo fora de casa

A casa parece perder a vida… ainda havia resquícios, brinquedos espalhados… no varal as pequenas roupas, mas, a casa está vazia, arrumada… tudo no lugar.

O silêncio vira companhia! Confesso que a primeira vez foi muito estranha. Um misto de sentimentos que eu não sabia descrever… eu tive tempo! Como nunca… [digo: após a maternidade] e acreditem, não sabia o que fazer com ele. O sentimento era um vazio… achava estranho não estar com meu filho… Coração apertado, contando cada instante que faltava pra que voltasse, confesso que na primeira vez eu passei a noite em claro! [rsrsrs…] enquanto isso, ele… simplesmente curtia a novidade! E a falta da mãe, foi nenhuma!

Mas, o que eu não sabia era que: isso iria acontecer com muito mais frequência… como assim? eu me perguntava! E lá estava o pequeno de mala e cuia pronto pra ir dormir fora de casa. Aí você se dá conta de que… uma noite fora é pouco… até o dia que viajam sem nós pela primeira vez! Meus sentimentos: um turbilhão! Ora saudades! Ora orgulho de ver meu menino ganhando sua independência e vencendo barreiras {há um tempinho atrás não ficava sem o pai ou mãe por nada!} E agora o passarinho voou…

Um dia no Planetário sozinho!

E que dia! Lá foi ele passar o dia inteiro sem os pais no @planetariodorio que em parceria com o @sescrio proporcionou este dia de muitos aprendizados e experiências. Quem já teve a oportunidade de ir ao Planetário quando criança tenho certeza que ainda se recorda desse passeio incrível! Eu me recordo!
Não me lembro quantos anos eu tinha… mas, me lembro da experiência de fitar na cúpula onde eram exibidos os planetas, as constelações e ficar simplesmente apaixonada, encantada com que os meus olhos viam. Uma experiência única!
E para o meu menino ficará marcado na memória, pois não há fotos do que foi visto e feito por lá, mas, somente a experiência de ter visto é vivido tudo o que este dia proporcionou. Acompanhei pelos stories o que estava acontecendo e ainda tive a sorte de ver ele dançando em uma das atividades. Ele veio tagarelando o caminho todo de volta pra casa, mas, Joseph não é detalhista. Fiquei querendo saber mais…

Coração ficou apertado, mas o resultado e toda empolgação no fim do dia, me fez perceber que não poderia privá-lo de experiências assim.

E quando é a mãe viaja?

Sabe quando percebi como poderia ser bom estar longe… quando foi a minha vez de viajar sem o filho. Senti falta, claro que sim, mas, estar longe vivendo outras coisas, foi muito bom! A gente se dá conta de si mesma, olha no espelho e percebe como é bom termos um tempo só para nós, recarregar as baterias para estar 100% de volta para o nosso lar.  E claro que a volta pra casa e a emoção é o melhor momento! [Você só saberá como será, se, permitir esse tempo pra si mesma].

Na casa da Vizinha

Mais participações:

Nossa próxima postagem que será no terceiro domingo de outubro, dia 21, trará o tema: “Maternidade sem competição”

Abordagem:
“-Meu filho andou com 9 meses! -Mas, meu filho mamou até os dois anos!
-O Meu dormia a noite toda! – Meu parto foi Normal! -O meu Humanizado…” -Porque nos importamos tanto em querer comparar? -Porque é tão importante que nossos filhos sejam melhores que os filhos dos outros? -Você acredita que cada criança tem seu tempo? -A competição aflorada na maternidade que constrange e incomoda. -Devemos lembrar que nem tudo que é bom pra uma maternidade é bom pra outra e que existe antes de tudo a necessidade, vontade e aperto de cada mãe e filho.

Quer participar?

No terceiro domingo de cada mês, faça uma postagem no seu blog sobre o tema proposto, lembre de mencionar que faz parte do Projeto: Na Casa Da Vizinha – Blogagem Coletiva uma iniciativa de Cris Philene e Tê Nolasco, 
♥ Link nossos blogs ao nome!  
♥ Feito isso compartilhe o seu link aqui nos comentários, para que possamos inserir à nossa publicação. 
♥ Não deixe de visitar e comentar também em quem está participando. 

A interação é parte importante na Blogagem Coletiva! Conheçam a história de outras mamães. Todas tem muito a acrescentar!  🙂

Quer sugerir algum tema? Será muito bem-vindo!

Projeto: Na Casa Da Vizinha Blogagem Coletiva de iniciativa de Cris Philene e Tê Nolasco Duas mães, blogueiras e amigas que amam escrever sobre as dores e delícias da maternidade.

10 Comentários

  1. Oi Cris, que delicia de compartilhamento hein!
    Lembrei de uma musiquinha… “amo você, gosto tanto de você, da pontinha do pé até a ponta do nariz…”
    Amor de mãe é assim né, a gente sofre com o crescimento deles mas somos tão felizes com eles… rs… tão confuso e tão bom! Tao intenso e primoroso!
    De fato só entende quem é mãe!!
    Linda sua experiência, beijos!!

    http://enfimnos.com/?p=507

  2. Oi amiga querida, é um prazer estar aqui para mais um BC com vocês.
    Eu acompanhei um pouquinho com vcs as emoções, os sentimentos, e até aquele vazio que dá quando o filho se ausenta de casa… Mas como foi bom para o pequeno né.
    Sua irmã e seu cunhado são pessoas maravilhosas, as crianças se divertiram até, então vale cada minuto de coração apertadinho.
    É uma delicia ter companhia para brincar, fazer cabaninha, depois aquela bagunça boa… Tudo faz parte dessa infância feliz e saudável. Muito válido essa experiência, Vitinho dormiu faz pouco tempo na casa do tio, e já está planejando a próxima ser na casa do primo Matheus que é como um irmão. Eu acredito que quando confiamos, tudo fica em paz, em paz né…
    Amei participar em mais esse BC.
    Bjs
    Ju

  3. Oi Cris, essa é minha primeira participação e é uma alegria conhecer você e o Joseph!
    Essas asas vão aos pouquinhos se fortalecendo, ganhando mais autonomia, novos horizozontes! Cada experiência pelas quais eles passam vão certamente acrescentando e ajudando a crescerem saudáveis. Esses “espaços” respiros que eles ganham longe dos pais só fazem bem!

  4. É Cris…. lembra o dia em que fizemos bcs sobre deixar a chupeta, deixar a mamadeira, deixar as fraldas…. aqui estamos nós…. deixando os filhos…. IREM. As sementinhas cresceram e desabrocharam, vão com o vento e todo nosso amor na mochila. Cabe a nós ir também, a outro canto, com outras COISAS, para aproveitar prosas e lembrar as bolhinhas de sabão….

  5. Amiga, bom dia!!!
    Ai.. esse é um assunto que mexe profundamente comigo… uma situação que é dificil lidar, confesso, mas que irá se tornar mais real e mais forte a cada ano que se passar…

    Como disse, eu concordo com você… ha espaço na casa, há tempo, que não sabemos o que fazer com ele, pois acostumamos com aquela presença ali, bagunçando, falando, brincando com seus brinquedos cheios de vida..

    A experiência do Joseph no Planetário foi incrivel… Ele amou, amadureceu mais um pouco nesse dia e sei que embora você tivesse ficado preocupada e sem rumo, vi sua alegria também..

    Sim, sair se torna um pouco diferente, mas o sentimento se mistura a sair sem eles (que pra mim é estranho) com a sensação de que estamos olhando um pouco por nós…

    Dificil será mais tarde, quando criarem asas para estudar, morar fora ou antes disso,as infinitas viagens com os amigos…

    Um dia eu sai de casa e deixei meus pais apreensivos, confesso que a gente não fica 100% bem, mas daqui uns tempos será Maria….

    A vida segue, é um ciclo inevitável, basta acolher tudo com sabedoria, amor e claro… com aquelas pontinhas de dor rssss

    Amei o texto… a participação..
    Levei seu link!!

    Beijos e bom domingo

    Tê e Maria ♥

    1. Author

      Amiga você acompanhou de pertinho esses momentos… e como é um turbilhão.
      Com certeza sabemos logo as viagens serão muito mais longas e distantes… mais dá um aperto que precisamos aprender a lidar.
      bjs, Cris


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*