Desafio de ser mãe nos dias de hoje

Ainda dá pra falar do Seminário de Mães? Passou um mês… mais as lembranças, palavras e ensinamentos ainda estão vivos em minha mente. E para quem não pôde estar lá… acho que vale muito à pena ler os posts sobre o assunto e se motivar! Eu estava querendo fazer um post para cada palestra… mas pode ser que chegue o final do ano e eu ainda tenha assunto (rs, rs…) então vou fazer um resumo das palestras e depois venho com as resenhas dos livros comprados durante o Seminário de Mães.

Começamos com a Mônica Figueiredo, diretora editorial da Pais&Filhos fazendo a seguinte pergunta:

Qual o desafio de ser Mãe nos dias de hoje?

Arte de ser Mãe

Começamos com a Cris Guerra, escritora, colunista de moda e autora do livro Para Francisco, criou o primeiro blog de looks diários no Brasil, o Hoje Vou Assim. Relatei a palestra dela A arte de ser Mãe neste post: http://prosademae.blog.br/a-arte-de-ser-mae/

A Equação do Casamento

Luiz Alberto Hanns, autor do livro A Equação do Casamento – O Que Pode (Ou Não) Ser Mudado na Sua Relação, é psicólogo e psicanalista.

A abordagem foi bem descontraída e levando com muito bom humor as questões e diferenças do casamento. O psicólogo define o casamento assim: uma grande equação que muda conforme seus números e variações. “O casamento é uma equação. Se um fator vai muito mal e há outros que compensam, ele funciona.” Para isso, existe uma varinha mágica, que ajuda a ajustar a equação do casamento: competências de convívio a dois. Essas competências de convívio a dois, quando bem esclarecidas, ajudam o casamento a se manter firme e agradável. Leia mais aqui

Construção e gerenciamento da família

Melinda Blau escreve sobre relacionamento e tendências há mais de 30 anos. Em 2000, começou uma parceria com Tracy Hogg, que originou a trilogia A Encantadora de Bebês.

A palestra da Melinda nos levou a reflexão de que não podemos controlar tudo, tão pouco o que nós filhos serão, só podemos controlar e mudar a nós mesmos. Precisamos deixar as crianças contribuirem com as tarefas, elas gostam, precisamos estimular a autonomia, deixarem realizar do jeito deles.

Melinda também nos fala que as crianças aprendem vendo o que os pais fazem e não o que mandam fazer.

“Nós, mães, somos o coração da família e, apesar de isso ser exaustivo, é o coração quem tem o poder de mudar”.

O que podemos aprender com os franceses sobre a criação dos filhos?

Pamela Druckerman, jornalista americana, mãe de três filhos, percebeu que suas noites maldormidas acabariam se seguisse comportamentos dos pais franceses. O experimento deu certo e resultou no best-seller Crianças Francesas Não Fazem Manha e no Crianças Francesas Dia a Dia.

Pamela analisou o comportamento das crianças francesas em restaurantes, pracinhas, no dia a dia, em visitas aos amigos franceses e contatou que era muito diferente das crianças americanas, as crianças pareciam mais comportadas e calmas.

Essa foi a abordagem na palestra, assim como a abordagem do livro. Os pais franceses acreditam que as crianças entendem tudo desde muito cedo. Tem sensibilidade. E eles não fazem nada de mais a não ser observar a criança em todas as áreas.

Observam as crianças dormirem. E se acordam, esperam um pouco, (chamam de pausa) pra perceber se o bebê por si só dormirá sozinho de novo.

Eles priorizam a alimentação, como dica: Levar as crianças para cozinha. Apresentam para os bebês as refeições como para adultos com direito a entrada, prato principal. Não existe comida de criança. As crianças são incentivadas a ao menos provar.

Ensinam as crianças sobre a frustração. Saber esperar – Praticar a paciência, exercitar a paciência. Pra tudo fazem esperar. Talvez por isso menos birras.Acreditam que tem que haver um equilíbrio. Os pais não ser pais taxistas que levam as crianças pra todo o canto em inúmeras atividades. As crianças precisam de tempo para brincar.

Nos alerta que: Não podemos nos contaminar com a culpa. Mãe perfeita não existe.

Talk Show: Sexo depois dos filhos

Laura Muller, psicóloga, sexóloga e comunicadora social do programa Altas Horas, fala sobre sexualidade e relacionamentos.

A Laura fez a palestra ao estilo do programa Alta Horas, porém as perguntas acabaram por ser mais sobre a sexualidade das crianças do que propriamente o tema proposto.

Outros post do Seminário:

Seminário Internacional de Mães, eu Fui!

16 comentários sobre “Desafio de ser mãe nos dias de hoje

  1. Amiga, seu cantinho ficou lindo ♥
    E obrigada por compartilhar o conhecimento e repassar para nos ajudar nesta tarefa diária que é ser mãe.
    Adorei a parte da paciência, estou tentando trabalhar isso no Isaac, e confesso que ainda estamos nos adaptando quando a isso. Mas com certeza iremos nos ajeitar e tenho fé que logo ele vai começar a entender que nem tudo é do jeito e na hora que quer.
    Bjs
    Vivi e Isaac

  2. Oi amiga, graças a Deus seu blog maravilhoso voltou, e está lindooooooooooo, amei.
    Vc merece amiga, deixar tudo lindinho, e não nos abandone mais, por favor…rs
    Amiga, amei seu post, vc deu uma enfase bacana em cada participante, na qual deu para perceber que o bate-papo, aprendizagem e troca, foi espetaclar.
    É sempre uma honra estar perto e aprender com pessoas que tem uma bagagem, e muita coisa bacana para nos ensinar.
    Parabéns pela iniciativa de ir, aprender e ainda mais… estar perto de pessoas queridas. Essa experiência não tem preço, amiga.
    E obrigada por dividir com a gente.
    Bjs
    Ju

  3. Criiissss que modificação bacana foi essa no blog? Nossa, amei!!! Ficou tão mais clean, e muito mais leve de visualizar, mais organizado ainda do que já estava… Amei.. Ta lindo lindo, parabéns..

    E o Seminário, ahh nem me fala amiga.. foi tudo um sonho e aprendizado maravilhosos.. Valeu cada minuto despendido nesse evento maravilhoso..

    Adorei!

    Beijos grandes no coração!

    Tê e Maria ♥

  4. Juro que estou acompanhando tudo o que você posta sobre o Seminário, assim absorvo um pouco do que viu e ouviu por lá.
    A maternidade é isso, né? Troca de experiências, adequação de ensinamentos, porque cada caso é um caso, e que levamos para a vida toda… nossa e dos nossos pequenos.
    Obrigada por compartilhar um pouco disso tudo em seus posts.
    Beijos,
    Camila
    http://www.baudemenino.com.br

  5. Amiga, o seminário ficou como legado mesmo né??? ensinamentos que não se perdem e o aprendizado é constante. Cada palestra com sua lição de vida. Não que dê pra seguir td ao pé da letra, mas a gente absorve muito né???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*