Anemia Ferropriva – Sintomas e Importância da Boa Alimentação

Anemia Ferropriva – Sintomas e Importância da Boa Alimentação

E vamos com postagem Fale com a Nutri Vivian @vivianutri tema de hoje: Anemia Ferropriva

Olá mamães, em um dos nossos artigos falamos sobre a beterraba no feijão e como que ela reduzia a absorção do ferro. Como a anemia é muito comum entre as nossas crianças e também gestantes, esse artigo visa ajudar a entender melhor sobre a anemia ferropriva e os tipos de alimentos que podemos ofertar para evitar e/ou melhorar essa doença.

A anemia ferropriva (deficiência de ferro) é muito comum entre gestantes, crianças e adolescentes. O ferro é um nutriente essencial ao organismo, associado à produção de glóbulos vermelhos e ao transporte de oxigênio dos pulmões para todas as células do corpo. No Brasil, a anemia ferropriva foi apontada como uma das maiores deficiência na infância.

Entre as manifestações clínicas da anemia ferropriva destacam-se:

  • Palidez
  • Cansaço
  • Falta de apetite
  • Apatia
  • Palpitações

Nos casos mais graves, ocorrem alterações na pele e nas mucosas (atrofia das papilas da língua e fissuras nos cantos da boca), nas unhas e nos cabelos, que se tornam frágeis e quebradiços.

Atenção mamães, nas crianças a anemia ferropriva pode afetar o crescimento, a aprendizagem, e aumentar a predisposição a infecções. Então fiquem atentam aos sintomas!

A anemia ferropriva é causada pelo desequilíbrio na quantidade biodisponível de ferro e sua necessidade orgânica.  A biodisponibilidade do ferro depende da composição e forma como os alimentos são consumidos e da combinação destes na dieta. Existem duas formas de ferros que determinam a biodisponibilidade: O ferro heme apresenta alta biodisponibilidade e se encontra presente na carne bovina, peixes, aves e vísceras. O ferro não heme, tem biodisponibilidade variável, porém sempre baixa e está presente nos vegetais (principalmente os verdes escuros), cereais, leguminosas e raízes. A biodisponibilidade do ferro, ou seja, o quanto ele é absorvido pelo nosso corpo, por ser melhorado seguindo as dicas da nutri. 

DICAS PARA MELHORAR O APORTE E ABSORÇÃO DO FERRO

Oferte alimentos fontes de ferro como:

Origem vegetal

  • Leguminosas (lentilha, feijão, soja, grão-de-bico)
  • Castanhas e sementes (especialmente castanha de caju, semente de abobora e gergelim)
  • Vegetais verdes escuros
  • Frutas secas (damasco, ameixa e uva passa)

Origem animal

  • Peixes
  • Carnes (brancas e vermelhas)
  • Vísceras (em especial fígado, coração e rim)

 

  1. Os alimentos como cenoura, batata, brócolis, tomate, couve-flor, repolho e nabo são considerados alimentos com boa absorção de ferro, isso porque esses alimentos são ricos em vitamina C.
  2. Oferte após as grandes refeições, almoço e jantar, alimentos ricos em vitamina C (ácido ascórbico). Ele é considerado o fator mais importante na absorção do ferro não heme.
  • Sucos cítricos frescos
  • Frutas cítricas (laranja, acerola, maracujá, limão, tangerina…)
  • Morango e goiaba
  • Hortaliças frescas

Para que a vitamina C tenha ação na absorção do ferro é importante que ela seja consumida na mesma refeição rica em ferro, e não em uma refeição separada. A distribuição dos alimentos fontes de ferro ao longo de refeições distintas (ao invés de concentrados em uma única refeição) é outro fator importante para otimizar a absorção do ferro não-heme (proveniente principalmente dos vegetais).

  • Evite o consumo de alimentos à base de leite e derivados, após o almoço e jantar, isso porque o cálcio desses alimentos reduz a absorção de ferro.

Após o nascimento os bebes utilizam suas reservas de ferro, a qual é importante para o seu crescimento e desenvolvimento, e nesse caso o aleitamento materno até os 6 meses ajuda a manter essa reserva de ferro. Além disso, o ferro do leite materno apresenta uma boa absorção, até 70% se for aleitamento exclusivo. Já o leite de vaca apresenta baixa absorção e como falado anteriormente ainda reduz a absorção do ferro da alimentação.

Coloque essas dicas em práticas e garanta que sua família tenha uma boa oferta e biodisponibilidade de ferro na alimentação.

Deixe suas dúvidas nos comentários. Estamos aqui para ajudar, pois tenho certeza que juntas venceremos todos os desafios desse mundo fantástico da maternidade.

Vivian Soares, Nutricionista PhD.

Instagram: @vivianutri

Referências:

FANTINI A. P. et al., Disponibilidade de ferro em misturas de alimentos com adição de alimentos com alto teor de vitamina C e de cisteína. Ciênc. Tecnol. Aliment., 28(2): 435-439, 2008.

LEMOS B. S. et al., Biodisponibilidade de ferro e anemia ferropriva na infância.  Ciênc. Biol. Agrarias e da saúde., 16 (4). 2012.

2 Comentários

  1. Cris e Vivi, como são importantes essas informações. Por exemplo não sabia que o leite e derivados atrapalhava a absorção do ferro após as refeições. Não é dificil suprir a necessidade de ferro com tantos alimentos saborosos como os citados, mas a resistência das crianças é que muitas vezes atrapalha nesse trabalho nutritivo.

    Adorei o texto, super informativo.

    Beijos

    Tê e Maria ♥


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*