A simplicidade do perdão na maternidade!

Ah! a simplicidade do perdão na maternidade! A maternidade é em constante, chamar atenção. Corrigir, educar, ser mais firmes e como muitas vezes essa postura, causa choro e lágrimas, causa braveza em nossos pequenos…

Mas, as crianças são simples… perdoam fácilmente. Não guardam mágoas… mesmo ficando bem zangadas quando contrariadas. No entanto, passado alguns minutos elas esquecem. Inclusive do que foram chamadas atenção, tanto que repetem os erros…

E nós mães nos culpamos por perda de paciência, pela falta de tato, pela fala mais alta… pelo descontrole! Ah! como erramos!

Quem nunca?

Somos falhas sim, somos humanas, somos alguém quer muitas vezes querendo acertar, perde o controle. Somos taxadas de chatas… difíceis e como não ser aquela que tem que definir limites?

Mas, também somos aquelas que enxergam no exagero, que pede perdão… que concede também. Que chora junto com o filho no momento da repreensão, porque muitas vezes {na maioria} dói mais em nós. Me recordo da minha mãe falando isso… e me pego repetindo com meu menino.

Como educar desgasta… uma demanda “absurda” e que não tem dia certo, muito menos hora. Em meio a esses dias mais reclusos, com os horários mais soltos… o dormir tarde, porque não? Mas, tem que haver um limite no tarde… mas, falta apenas um capítulo pra terminar a série… Imagina pausar justamente no ultimo capítulo, é ser mãe, não pra qualquer uma.

Tem que ter jeito, conversa, força, garra, paciência e sobretudo o amor que apazigua tudo! Que traz pra perto, ainda que o abraço seja repelido… aos poucos cede, aos poucos acalma e supera.

Creio que o perdão nos acompanha a cada instante… vamos pedindo e também concedendo… uma troca, um cede aqui o outro acolá e vamos prosseguindo juntos na caminhada materna.

Na Casa da Vizinha

Nossa próxima postagem será dia dia 17 de Junho – (Sempre na 3ª quarta feira do mês!). O tema será: “Mães na quarentena e uma nova rotina”

Participações:

Abordagem:

  • Mudanças na rotina dos filhos e dos pais
  • É possível organizar-se sem perder o foco?
  • Como driblar a ansiedade e não passá-la aos filhos
  • O Isolamento e o entrosamento familiar
  • Como distrair os filhos nesse isolamento
  • Como estão os pensamentos, vontades e sentimentos do seu filho em relação ao isolamento e a pandemia
  • Logística familiar (compras, manutenção da casa, filhos)

Como funciona a BC (Blogagem Coletiva)

♥ No terceira quarta de cada mês, faça uma postagem no seu blog sobre o tema proposto, com o mesmo título da BC no seu texto. Lembre de mencionar que faz parte do Projeto: Na Casa Da Vizinha – Blogagem Coletiva uma iniciativa de Cris Philene e Tê Nolasco,
♥ Link nossos blogs ao nome!
♥ Feito isso compartilhe o seu link aqui nos comentários, para que possamos inserir à nossa publicação.
♥ Não deixe de visitar e comentar também em quem está participando

8 Comentários

  1. Bom fim de noite e feliz fim de semana para vocês.
    Uma bela proposta Cris neste projeto de voces, que venho acompanhando. O perdão puro e simples é mesmo uma declaração de humildade, pois que todos erramos continuamente, como os outros erram e havemos sempre de saber dar o perdão.
    Muito bom depoimento amiga.
    Carinhoso abraço de paz.
    Cuidem-se.

  2. Ser mãe é uma doce missão de aprender. Aprendemos sempre e as vezes para aprendermos dói um tá tão assim.

    Adorei esse tema.

    Beijos

  3. Amiga, quanta verdade, quanta doçura em suas palavras… É exatamente isso, a gente aprende com os filhos, porque eles esquecem o ocorrido, mas os adultos as vezes fica remoendo…
    Temos tantas coisas para aprender com a infância…
    E é como vc bem falou, precisa ter garra, colocar limites, mas também saber ceder, enfim, um tempo as vezes que pode ser desgastante, mas faz parte…
    Lindas fotos…
    Beijinhos
    Ju.

  4. oi amiga.. lindas fotos! Nossa caminhada é extensa não é mesmo? E como você bem disse, a criança não guarda mágoa e já corre pro abraço inocentemente.. Isso me chamava muita atenção na Maria e é dessa forma que aprendemos mais e mais nessa construção de perdoar. Pq é construção. Como disse a Ana em sua postagem, começamos a perdoar desde cedo quando fazem birra, jogam algo no chão e aí vai!

    Amor você tem de sobra.. Errar faz parte , perdir perdão é sublime. E Joseph sabe muito bem disso!

    Linda mais uma blogagem de amor!

    Obrigada!

    Beijos grandões, Tê e Maria ♥

  5. Bom dia de paz e esperança, querida amiga Cris!
    A primeira foto ilustra tão perfeitamente o quesito simplicidade. Que lindo seu filho colhendo a florzinha que, na certa, será ofertada a você.
    Concordo com você: ser mãe não é para qualquer uma, certamente. Há muito que pedir perdão é muito a perdoar bem como Amar incondicionalmente.
    Foi no peito o abraço repelido e dói quando a filha diz sentidamente: “seu silêncio me faz muito mal”. Eu fazia assim para não falar o que não queria.
    Enfim, é tentar acertar o tempo todo e, ainda assim, errar e pedir perdão.
    Gostei muito de participar.
    Deixo meu link com carinho:
    https://espiritual-amizade.blogspot.com/2020/05/ser-mae-e-perdoar-meus-tesouros.html
    Tenha dias abençoados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

  6. Bom dia, Cris!

    A simplicidade das crianças tem mesmo muita riqueza para nos ensinar a sermos pessoas mais felizes.

    Não há felicidade sem realizações e trabalho, assim como o perdão também é uma caminhada. Possível, digna, natural de diligência e entrega. É como sacudir a poeira dos pés e libertar-se.

    Beijo!!

    Renata e Laura

  7. Bom dia Cris!
    A criança não guarda mágoa… e assim precisamos aprender com elas!
    Sim, a maternidade é uma caminhada e é preciso ser, como eles nos chamam, de “chatas”. Limites, regras, horários, tudo faz parte. E é nesse seio da maternidade que temos a possibilidade de exercitar e ensinar aos nossos filhos a grandeza do perdão, do perdoar.

    Eu já escrevi lá na Tê, que uma assim, com um abraço bem apertadinho é o retrato mais belo do perdão!

    Obrigada por organizar mais esta rica blogagem. Muito bom participar! Beijo.

  8. Quem nunca mesmo!!! Que lindo desabado de uma mãe que tem o amor estampado no rosto e por isso mesmo quando erra, dá-se conta e pede perdão … Lindo te lert! Adorei as fotos e a primeira com o abraço, sensacional! Deverias fazer um belo quadro grane desse abraço. bjs, chica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *