Quais os valores que passamos aos nossos filhos? De ter, sem precisar ser. Porque se você tem não importa muito se o outro não tem. Porque na verdade olhamos para a nossa condição, e quero dizer que se não temos, também olhamos para a condição de não ter. A grande verdade de todas: tendo ou não só olhamos para o nosso próprio umbigo. Hoje em dia… o que chama a atenção é o que você pode adquirir, os lugares, as viagens que fez, o sapato que calça, a bolsa que usa… e até mesmo onde seus filhos estudam. Somos assim não tem jeito. Mas, jáLeia Mais…

Eu vou andar no seu passo, Mãe, para poder te acompanhar… sei bem, apesar de não me recordar, que você diminuiu seu passo quando eu comecei a andar… na verdade, esse passo diminuiu quando se descobriu grávida… afinal, carregar no ventre uma nova vida, não é questão de um peso, mais de cuidados que a nova fase requer. E você foi prudente e diminuiu seu ritmo para me gerar. Mudou sua vida por mim… claro, por meus irmãos também! Por cada um de nós aumentou o passo quando preciso e diminuiu quando necessário… Tudo isso para nos acompanhar! As pernas eram curtinhas… o andar ainda pendendo…Leia Mais…

Quando uma marca que faz parte do guarda roupa do seu filho se une em uma campanha para ajudar a aproximar famílias da cura do câncer infantojuvenil e ainda podermos fazer parte do lançamento, isso com certeza é maravilhoso. E ontem, estivemos no evento de lançamento da campanha: Aproximando Sorrisos e eu quero contar um pouquinho da campanha para vocês. Blogueiras: Cris (eu!) @prosademae e filhote Joseph, Camilla @Camillafalcaoreis Nathália @Riocomcriancas Fernanda @universodeboneca e a pequena Marina, Julyana @maedesete Carol @Brincarimporta e a filhota Catarina e Bella @atividadesdamarina Aproximando Sorrisos A marca é Alphabeto e a Instituição é o Instituto Ronald Mc Donald’s, uma instituição sem fins lucrativosLeia Mais…

Filho único … Fico aqui pensando quando tomamos, se é, que tomamos a decisão de ter somente um filho. Não que eu ache pouco porque não é… Mas, a gente se apega demais ao filho. E a criança convive numa casa onde tem mais adultos. E criança precisa conviver com criança… será? Mas, um dia simplesmente acontece… A gente espera, o tempo passa, e percebemos que não vamos ter outro filho. E a gente se cobra de ter um filho “só”… Como já falei, não que seja pouco porque não é, na verdade, filhos complementam a nossa vida e os primeiros anos com eles, sãoLeia Mais…

Tem dias que percebo que ao invés de um menino eu tenho um herói a cada dia dentro de casa… meu menino sempre gostou de heróis e nunca dispensou uma blusa com capa, se sentia o tal! E como as escolhas diárias eram os heróis, damos corda e incrementamos o guarda roupa com algumas fantasias dos heróis preferidos. Quem nunca? Ah eu confesso que acho super fofo, os pequenos andarem vestidos como os personagens preferidos, acho lúdico e a imaginação deles flui… porque as crianças não fingem, são o que querem ser. Encaram o personagem e dão vida… e a casa é o universo dessesLeia Mais…