Antes de casar eu e meu marido fazíamos planos de ter três filhos, em nossa concepção, seria perfeito assim. Seriam dois meninos e uma menina, até o nome escolhemos.  Bom, até que… engravidei. E o misto de sentimentos virou um turbilhão, o medo, deu lugar ao desejo de ter mais filhos… Mesmo minha gravidez tendo sido tranquila… estar grávida foi assim: inexplicável. Todos os dias eu acordava me sentindo diferente. Ali estava mudando, me tornando mãe. E com esse novo status minha vida mudou por completo, incluindo as convicções de antes, e no meu pensamento de agora, onde eu estava com a cabeça quando achavaLeia Mais…

Como poderíamos dizer que após a maternidade nos sentiríamos sós… A vida de fato muda por completo e é muito mais agitada e cheia de interrupções do que antes dos filhos. A gente tem companhia todo o tempo… e ainda assim por ironia do destino, por assim dizer, nos sentimos sós. A solidão materna se dá dentro de si mesma… A busca pelo novo eu que brota a partir do momento que nossos filhos nascem. Sim, depois do primeiro olhar… Nunca mais seremos as mesmas, e, para falar a verdade eu não queria ser mesmo mais quem eu era. Junto com esse novo eu… surgeLeia Mais…

Você sabia que as Atividades extracurriculares ajudam a estimular o raciocínio e desenvolver a responsabilidade desde a primeira infância? Confesso que eu não sabia disso, mas ao receber a pauta do Kumon achei super pertinente trazer o assunto aqui para o blog e conversarmos sobre esses benefícios. Segundo o Kumon: As atividades extracurriculares estimulam o raciocínio e desenvolvem responsabilidade, independência, disciplina, além de ajudar a despertar o gosto pelo conhecimento desde a primeira infância. É nesta fase que o cérebro se torna mais ativo e por isso as crianças têm mais facilidade em reter e memorizar informações. Ensinar a criança desde cedo a ajudará nosLeia Mais…

Você percebe que seu filho cresceu quando…  você ouve bem menos ele te chamar. Se antes era mãe pra tudo! E nem ao menos conseguíamos respirar que lá vinha outro: Mãe! Aos poucos vamos percebendo o pequeno ser conquistando sua independência. E o sentimento: um turbilhão! Ora alegria, ora espanto… surpresa! E uma nostalgia do tempo que corre apressado e não espera, nem para um pequeno registro, sim, eles crescem! Percebemos que cresceram quando não conseguimos mais carregar no colo… O pequeno ser que antes cabia em nossa barriga… aos poucos, ou melhor depressa, cresce em disparado… e o colo de antes, não aguenta maisLeia Mais…

Cá estamos em nossa blogagem coletiva abordando um tema que acredito que tenha sido vívido na pele por muitas de nós. Pois, mais cedo ou mais tarde você será comparada… e não se espante se também se pegar a comparar.E me pergunto: porque temos que ser tão competitivos? Nossos filhos nascem e nos pegamos a relatar cada etapa do desenvolvimento… e lá está uma mãe a nos responder que o seu filho fez isso ou aquilo antes que o nosso filho tenha feito. O sentimento é pura frustração! Eu passei por isso e buscava em mim o erro, o que fiz que meu filho nãoLeia Mais…